16 janeiro 2018

Memórias da história social e cultural de Vendas Novas perpetuadas no novo livro de Leonel Da Cunha

​O “Fórum Cultural "A Praça" recebeu, no dia 13 de janeiro, a apresentação do livro "O Caderno de Capa Preta – Memórias de um Viver já Vivido ", de autoria de Leonel da Cunha e publicado pelas Edições Colibri.

Este é o segundo livro do autor que, na própria pessoa, transporta para o papel importantes testemunhos e histórias sobre tempos idos, mas que fazem parte das raízes de todos os Vendasnovenses, desde os bailes dos Bombeiros, às feiras e às Marchas Populares, entre outros importantes momentos das vivências sociais e culturais de Vendas Novas.

Como referiu o Presidente da Câmara Municipal, Luís Dias, «é um compêndio de memórias que marca um novo capítulo no esbatimento da identidade de um povo, para que os mais novos não as percam e ajudem a preservar as tradições que fazem parte do que são os Vendasnovenses enquanto povo.»

Leonel da Cunha nasceu em Lisboa em 1935. Viveu dois terços da vida em Vendas Novas onde estudou até ao 5.º ano. Mais tarde ingressou nos Correios, sendo a sua primeira colocação na Ilha da Madeira. Trabalhou também em Lavre e Vendas Novas como chefe de estação. Foi coordenador da implantação do Código Postal a nível nacional. Trabalhou ainda nos PALOP, implementando serviços de distribuição postal. Após a reforma, foi colaborador do jornal “Gazeta de Vendas Novas”.

É também autor do livro “Vendas Novas das Passagens e dos Passantes”, publicado em 2016.