Palácio das Passagens

​O Palácio Real de Vendas Novas, conhecido pelo Palácio das Passagens, atual Escola Prática de Artilharia, foi palco de uma das mais belas histórias de princesas.

Mandado construir por D. João V em 1728, o palácio teve como objetivo dar pousada durante duas noites no percurso até Caia, onde ficaria D. Bárbara para casar com D. Fernando VI de Espanha, enquanto no regresso viria D. Mariana Vitória, noiva do futuro rei D. José I, episódio na história de Portugal que ficou conhecido como a troca das princesas. A construção deste edifício decorreu em tempo recorde de um ano, para que tudo estivesse pronto para receber as princesas. O coronel José da Silva Pais e Vasconcelos superintendeu a direção, a arquitetura ficou a cargo de Custódio Vieira e um milhão de cruzados foram gastos para que o resultado fosse o palácio de grande magnificência considerado, na altura, uma das maiores construções do país.

O edifício dispunha de muitas e excelentes divisões para a família real e seus serviçais e existia ainda um oratório e uma sacristia revestidos a talha dourada.

De pousada de reis, passou para aquartelamento de cavalaria, posta, telégrafo, hospital improvisado para o combate à febre-amarela e, finalmente, desde 1861 e por iniciativa de D. Pedro V, para sede da Escola Prática de Artilharia.

No interior do ilustre palácio ainda é possível observar os frescos originais nos tetos, o poço que embora se encontre tapado ainda está no pátio e o palácio da caça do rei, situado no polígono de artilharia. Todos os restantes compartimentos do palácio funcionam agora como gabinetes da unidade militar e o restante espaço foi adaptado ao dia-a-dia do quartel.

Morada: Av. da República, Vendas Novas
Telefone: 265 809 800
Visitas: Mediante marcação